Buscar
  • Caroline Pires Ayala

Faltou marketing?


Ontem estava eu higienizando o interior do meu carro por conta de evitar a propagação do Covid-19 quando se aproxima um vizinho que gosta de puxar conversa. No meio do papo ele lança esta pérola: "Militar só serve para fazer guerra".

Essa é a consequência da lavagem cerebral: a ignorância. Pessoas que pararam de questionar e de buscar fatos, perderam a curiosidade e a capacidade analítica sobre as informações que recebem.

As Forças Armadas de países democráticos tem se dedicado a inúmeras ações humanitárias ao redor do mundo e, mesmo assim, isso não entra na cabeça de certas pessoas. Mas não entra por quê? Está faltando comunicação sobre o trabalho dos Militares? A sociedade civil precisa ter consciência da importância desses profissionais.

Ao atuar em sua missão principal de proteger a soberania e a segurança da sociedade de um país, o Exército trabalha constante em ciências e, junto com as Universidades, desenvolveu várias tecnologias fundamentais em nossos dias. Além disso,

grandes atletas olímpicos são provenientes das Forças Armadas.


Comecei então uma pesquisa sobre fatos para dar base ao que, em grande parte, eu já sabia. Segue o resumo de alguns exemplos de aplicações Militares que revolucionam as nossas vidas civis:

Forno de micro-ondas: resultado da tecnologia para o desenvolvimento de radares, facilita muito o preparo de alimentos levando em conta às necessidades da vida atual.

GPS: tecnologia de geolocalização baseada, parcialmente, em sistemas de navegação via rádio, hoje amplamente utilizada para otimizar o deslocamento de todas as pessoas.

Câmeras digitais: provenientes da necessidade de antecipar movimentação de inimigos, imagens por satélite acabavam sendo perdidas devido ao antigo processo, lento e ineficaz, de obtenção do filme fotográfico. Atualmente as câmeras digitais em smartphones possibilitam um oceano de informações por meio de imagens e vídeos que inundam a internet.

Controle de tráfego aéreo: surgiu pela necessidade de manter conexão com pilotos, evitando o isolamento dos mesmos durante os vôos. Se não tivesse sido desenvolvido como se garantiria a segurança aérea que necessitamos em nossos dias?


Produção em massa de antibióticos: as Forças Armadas tem grande conhecimento em logística, gestão de crise e estratégia, sendo a instituição mais capacitada para lidar com grandes demandas da sociedade. Além disso, a transfusão de sangue, medicina aeroespacial e serviço de ambulâncias são outros exemplos de usos militares com repercussões extraordinariamente necessárias para sociedade civil.

Computador: o ENIAC, primeiro computador, foi projetado para calcular trajetórias balísticas, seu conceito foi reformulado para funcionar como "cérebro eletrônico", modelando a arquitetura do computador segundo o sistema nervoso central humano, com as características de codificar instruções (sistema binário), armazenar as instruções na memória, e capacidade de identificar quando processar os programas.

Internet: surgiu da busca dos Estados Unidos por uma forma de comunicação e armazenamento de dados que pudesse continuar funcionando mesmo que parte desses dados fossem atacados. O impacto da Internet em toda sociedade humana é objeto de estudos e provavelmente está longe de ser esgotado.


Além de tudo isso, muitos conceitos que visavam garantir a sobrevivência e a vitória em campos de batalhas foram adaptados e úteis para criação de processos administrativos mais eficazes. Sem contar que disciplina, ordem, consistência de propósitos e lealdade, adjetivos exigidos na vida Militar, são amplamente valorizados por todas as pessoas de bem.


Para mais informações sobre as Forças Armadas do Brasil clique aqui.

Fontes: Tecmundo e Wikipedia

11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

© 2023 por O Artefato. Orgulhosamente criado com Wix.com